A Linha

Título: A Linha
Autor e ilustrador: Mario Vale
Editora RHJ
Belo Horizonte, 2006
Número de páginas: 88


A Linha
Ana Elisa Ribeiro

 

Quando várias palavras estão enfileiradas, a gente chama isso de frase. Se isso acontecer num livro, chamamos também de linha. Uma linha pode ser feita de fios de lã ou de palavras. As linhas podem ser retas, curvas, podem falhar, podem ser picotadas, interrompidas ou enroladas.

Dá para fazer tanta coisa com uma linha que o Mario Vale, escritor e cartunista mineiro, fez um livro inteiro chamado A Linha, lançado pela editora RHJ. A RHJ é uma editora de Belo Horizonte que faz um trabalho mais voltado para as escolas. A Linha não é um livro novo. É um volume lançado em 2006, todo branco, até a capa, em formato grande, com os desenhos em linha preta, exatamente como queria o Mario Vale, seu autor.

A Linha é o tipo de livro que não tem restrição de idade. É um livro para ser lido (ou visto) por crianças e adultos, porque todo mundo pode ser levado pelas histórias que a linha conta. Em poucas linhas, o Mario Vale cria personagens e situações, às vezes engraçadas, às vezes tristes, muitas vezes bem críticas, com uma linha que é protagonista das histórias. Ele faz buracos na linha e as coisas podem acontecer acima ou abaixo dela; um rapaz corre atrás de uma linha com um garfo e, de repente, a linha se parece com um macarrão comprido; há um carretel solto a nos fazer lembrar de um casal no “fim da linha”; uma mulher varre a sujeira para debaixo da linha (um tapete?); outro rapaz corre por cima de uma linha inquieta e apressada; e assim vão dezenas de situações em que as linhas ajudam a contar histórias que podemos ler e ver, ao mesmo tempo.

A Linha é um livro só de imagens ou cenas. Em todas as cenas a linha vive ou faz alguém viver uma situação inusitada. Ler imagens é fundamental no nosso dia a dia, tão cheio delas. Eu queria é que o Mario Vale pintasse as paredes de minha casa com enormes histórias sobre as aventuras da linha e os outros personagens que interagem com ela, o leão, o ciclista, o homenzinho que caminha sobre o abecedário.

Na minha profissão, lido mais frequentemente com linhas feitas de palavras, mas gosto de admirar e me espantar com quem sabe lidar com outras linhas. As do Mario Vale são surpreendentes. E a experiência como cartunista em jornais deu a ele um ritmo de tirinha, um humor rápido, ao mesmo tempo muito simples nos traços. Preto no branco e pronto: muitas linhas de história para acordar nossa imaginação.

 

Ana Elisa Ribeiro nasceu em 1975, em Belo Horizonte, Minas Gerais. É autora de diversos livros de poesia, conto, crônica e literatura infantojuvenil. Bacharel e licenciada em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais, onde também se formou mestre e doutora em Estudos Linguísticos.É professora e pesquisadora nos campos da Linguística Aplicada e da Edição, no Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais.


TORVELIM | Todos os direitos reservados © 2019 | contato@torvelim.com.br