Lobo por Lobo

Autor: Ryan Graudin
Editora: Seguinte
São Paulo, 2016
Número de páginas: 360
Tradução: Guilherme Miranda


OS LOBOS DE YAEL

Por Aurora Lanari

 

Imagina só, uma garota judia, participando de uma corrida de motocicletas, em 1956, representando o Reich. Ela está ganhando de todos os outros participantes, e o que a vitória dessa corrida garante? Um baile, onde uma dança com Hitler será concedida.

O Eixo ganhou a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha e o Japão são as potências mundiais. Cada ano, para comemorar sua vitória sob os Aliados, o Terceiro Reich organiza o chamado "Tour do Eixo", onde jovens alemães e japoneses têm a chance de honrar seus países e representar sua grandeza.

Yael é uma judia alemã, que conseguiu sair viva das inúmeras crueldades que sofreu durante a guerra. Escolhida para fazer parte dos experimentos inumanos criados por um médico nazista, ela sofre com as tentativas do sonho doentio de Hitler: conseguir transformar qualquer pessoa, alemã ou não, no ''ariano'' perfeito.

Logo após conseguir se salvar das torturas que sofria, Yael é recrutada pela resistência, e recebe  sua missão que, por muitos anos, vai ser seu propósito de vida. Esses anos, marcados por treinamentos intensos e aulas sobre tudo que um dia poderia ser útil, acabam em um lugar: o estádio olímpico. Lá, os treinos que Yael fez por tantos anos  terminam, e sua verdadeira missão começa.

Durante muitos anos, o Tour do Eixo foi permitido apenas para garotos, mas depois de Adele Wolfe se passar pelo seu irmão gêmeo, Felix, e ganhar a corrida, garotas começam a fazer parte dos competidores permitidos. E é aí que Yael entra.

As loucuras guiadas por esse médico tinham o propósito de criar uma fórmula, capaz de mudar o rosto das pessoas. Na teoria, as pessoas seriam capazes de modificar seu próprio rosto sempre que quisessem. Obviamente, não havia nenhum voluntário, mas sim vários prisioneiros dos campos de concentração.

Eu sou o tipo de pessoa que nunca chora vendo filmes ou lendo livros, mesmo lendo muito e vendo muitos filmes. E esse livro foi um dos poucos que me fizeram chorar, o que já o coloca em uma outra categoria, que não é a de ''livros bons'' ou ''livros ruins'', mas sim na categoria dos ''livros especiais''. Lobo por lobo, entre suas várias qualidades, dá a sensação de "e se?”. E se o Reich tivesse vencido a guerra? Nas escolas, aprenderíamos quem é nosso inimigo de uma forma tão certeira? Sem espaço para dúvidas ou discordâncias? Será que saberíamos o que aconteceu nos campos de concentração? Se sim, isso seria aceitável? Enfim, são muitas perguntas e poucas respostas, mas livros como esse, mesmo sendo ficção, nos fazem questionar coisas que podem parecer óbvias, mas na verdade não o são.

 

Meu nome é AURORA LANARI e tenho 14 anos. Gosto muito de ler e vejo muitos livros bons por aí que não têm o reconhecimento que merecem. Então escrever sobre eles pode ser interessante, e talvez ajude outros leitores que estão a procura de novas leituras. Além de ler, adoro cozinhar e assistir séries. 


TORVELIM | Todos os direitos reservados © 2019 | contato@torvelim.com.br